segunda-feira, 2 de junho de 2014

DEUS É LIVRE, SABIA?

A tentativa humana de capturar Deus acontece desde sempre pelas mais diversas maneiras. Presunçosamente constroem conceitos sobre Deus, encaixotando-O em definições humanas. Dizem o quê e a quem Deus deve abençoar, declaram e ordenam, como se isso fosse possível.

Deus? Inexplicavelmente Deus É, maravilhosamente É, como Espírito Santo que sopra onde quer, em amor gracioso e cuidadoso para com todos os homens, o Deus sem nome, ao qual todo ser humano pode invocar. O Deus que nunca existiu porque nunca foi criado, para quem o tempo flui em todas as direcções, o magnífico É eterno. Não existe flexão verbal para Deus, Ele nunca foi, nunca será, Ele É eternamente.

Doutra feita, grupos, religiões, nações, declaram que Deus é deles e está ao seu serviço, e sob a proteção desse Deus eles estão contra os demais “pecadores”, como se pecadores todos nós não fossemos - que estupidez, diríamos! - Porém guerras, assassinatos, perseguições, genocídios foram e continuam a ser cometidos sob esse pretexto. Pessoas são psicologicamente escravizadas por ameaças de um deus de trocas e contabilidades, mais perverso, maligno e irascível do que o próprio diabo.

São elaboradas “caixas” para Deus minuciosamente baseadas na letra da bíblia, chamadas doutrinas, profissão de fé, regras da igreja, catequese etc., que na melhor das hipóteses servem para alguém reinar sobre outros, e nas piores hipóteses servem para os tais abusos psicológicos, físicos e financeiros, de cujos pouquíssimos escapam ilesos, e eu o desafio a considerar a possibilidade de assim estar acontecendo com você.

Amigos, Deus é livre! Das pedras Ele pode suscitar filhos a Abraão! Deus pode retribuir o equivalente ao trabalho de um dia inteiro a alguém que chegou na última hora! (Mateus 20:1 a 16) Deus pode se reunir com o ladrão da cruz, que nunca foi baptizado, no Paraíso! (Lucas 23:39 a 43).

A Palavra de Deus sempre nos chama à sobriedade. Ela nos orienta para que nos embriaguemos do Espírito de Deus - não para torpor, mas para a lucidez. Deus manda que avaliemos as doutrinas, seja de quem for, na vida e nos frutos que de tais doutrinas resultam, sabendo que Deus é livre, pois é Deus e não há nenhum regimento humano (igreja, pessoas ou nações) que possa retê-Lo, como se de um “génio da lâmpada” se tratasse para atender aos próprios desejos e objectivos.

Ninguém nem nada que existe pode reter aquele que É, e nenhuma de suas Obras: Seu Agir, Perdoar, Cuidar, Tratar, tudo no seu infinito Amor, fazendo de cada indivíduo a sua igreja, o seu templo.

Por isso meu caro amigo, Deus tem igrejas onde sequer imaginamos, e plantar igreja é plantar a semente do evangelho de Cristo em amor nos corações de cada pessoa. Livre assim!
Paulo Cunha (via)

Sem comentários:

Publicar um comentário