sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

A pastorização da igreja



Entre o mundo dos cristãos, assistimos a um "emburrecimento" porque milhões foram "pastoreados" por um clero profissional.
A "pastorização" faz com que os frequentadores da igreja sejam incapazes de pensar por si mesmos, já que eles são informados sobre o que devem ou não acreditar, pelo clero.
Praticamente todos os dias da semana, as estações de televisão «cristãs» transmitem programas em que homens e mulheres estão de pé em plataformas, muitas vezes com os dedos apontados para a audiência, dizendo-lhe o que devem acreditar.
Há uma grande diferença entre levar o Evangelho do Reino de Deus para os não convertidos, os que ainda não nasceram de novo, e o sistema de "clero profissional" do mundo da igreja.
Embora o nome de Jesus Cristo, seja citado pela maioria dos pastores para validar suas posições, é em torno deles mesmos, que as vidas de milhões de seguidores que os idolatram, gira.

Qualquer um que lê os ensinamentos de Jesus Cristo, conforme estão registados nos Evangelhos, não pode deixar de ver a enorme diferença nos ensinamentos de Cristo e no mundo da igreja.
É espantoso assistir na televisão à quantidade incontável de ​​cristãos sentados em mega-igrejas, como crianças pequenas na escola, sendo pastoreados por clérigos infalíveis e inerrantes.
Qualquer observador externo tem que admirar-se com a aparente robotização dos membros pastoreados sentados nos bancos da igreja. 

Mas Cristo disse que só ele é o pastor - o BOM PASTOR. Jesus Cristo nunca estabeleceu esta forma de "igreja", nem o sistema de controle dos pastores sobre o rebanho de Deus.
Quando Cristo designou os seus discípulos originais, eles, por sua vez, saíram e apontaram outros para Jesus Cristo, não para si mesmos como "pastores" da vida governando o rebanho (1 Pedro 5: 3), nem Pedro e os outros pregaram por lucros imundos (Dinheiro) (1 Pedro 5: 2). Pedro e os discípulos de Cristo eram EXEMPLOS, não CEOs autoritários de «igreja-empresa».

A pastorização de frequentadores e telespectadores de igrejas, é a razão pela qual milhões de crentes são emburrecidos. Quando seres humanos deixam que os outros pensem por si, eles não podem, por sua vez, raciocinar, discernir ou pensar nas questões, porque são sempre os "professores" que o fazem, que pensam. O mesmo se passa com aqueles milhões de pessoas que apenas conhecem a "verdade" sob a forma de "notícias" da televisão.
Uma grande quantidade de reportagens e de notícias, nada mais são que a "opinião de alguém", ou de algum "grupo de interesse" que usa a "notícia" da televisão como meio de doutrinação e enganos subtis (sempre com uma pitada de verdade). 
A televisão é provavelmente a maior ferramenta que o mundo já conheceu, na qual todos sofre uma lavagem cerebral com propaganda sem fim, mentiras, enganos, impiedade e alguma pitada de verdade, tudo em nome da "notícia", do "entretenimento" e do "cristianismo".
No mundo das igrejas, o número de alegados pastores, sacerdotes, bispos e "clérigos profissionais" deve ser de muitos milhares. Nesse tal mundo de clérigos, as divisões e diferenças de  crenças, ensinamentos e práticas varia muito.... Então, todos eles representam Jesus Cristo e a verdade do Reino de Deus? Alguma coisa certamente está errada. 
Qualquer cristão que acredita que os pastores conhecem e compreendem a verdade em Cristo apenas porque se formaram em algum colégio "bíblico", e podem ler hebraico e grego, e são oradores persuasivos, é um cristão iludido!
As coisas de Deus apenas são compreendidas pelo Espírito de Deus, e não porque algum homem ou mulher é chamado de "Doutor", "Pastor" ou "Pastor Principal".
Como pode alguém saber se foi "pastorizados"? 
Podemos reconhecer um cristãos «pastorizado» se algum destes for verdadeiro:
  • Acreditam em tudo o que um pastor diz ou prega em seu púlpito.
  • Acham que seu "pastor" é um homem ou uma mulher em vez do Senhor Jesus.
  • Pensam que têm que dar o dízimo à "igreja" local e ao pastor.
  • Acham que os pastores da igreja têm autoridade sobre suas vidas, em contradição com o que Cristo ensinou (Mateus 23: 8-10).
  • Deixam que os pastores lhes digam o que as escrituras dizem, em vez de provar TODAS AS COISAS para si.
  • Deixam os pastores interpretar a Bíblia para eles, sem estudar por conta própria a verdade.
  • Acham que os pastores da igreja têm direito a uma vida de dinheiro fácil.
  • Pensam que não podem ter um relacionamento pessoal com o Pai / Jesus Cristo, sem "ir à igreja".
  • Pensam que a frequência da igreja ao domingo ou (sábado) é a maior parte da definição do que é "ser um cristão".
  • Pensam que seguir a Jesus Cristo significa ir à igreja todas as semanas e ouvir outro sermão.
  • Acreditam que os pastores são infalíveis e inerrantes e devem ser obedecidos.
  • Suas vidas giram em torno de igreja, actividades da igreja, reuniões de acampamentos, reavivamentos, conferências, seminários e intermináveis ​​reuniões, mesmo quando Jesus Cristo vive nele 24/7 através do Espírito Santo, e NUNCA É NECESSÁRIO ir aqui ou lá à procura de Cristo, Quando Ele vive dentro deles o tempo todo.
  • O foco de suas vidas gira em torno de ouvir pastores pregar, ao invés de ouvir a voz do verdadeiro Pastor.
  • Seu vocabulário é sobre "igreja" e "meu pastor" isto e aquilo, e não sobre o Senhor Jesus.
  • Suas vidas giram em torno da igreja, e não em torno de Jesus Cristo.
  • Acreditam que é rebelião questionar os ensinamentos e práticas dos pastores e igrejas.
  • Pensam que a "Palavra" de Deus é a "Bíblia", quando a Palavra é realmente Jesus Cristo (João 1: 1-3).
  • Nunca pesquisam questões para si mesmos, mas deixam toda a pesquisa e pensamento para os pastores.


Os dois meios pelos quais todos os seres humanos são controlados, governados, regulados até a morte e feitos para viver com medo, é através de governos seculares e religiões, incluindo a igreja. O Igrejismo é uma religião artificial, e não tem nada a ver com o seguimento de Jesus Cristo. A pastorização tem mais a ver com emburrecimento ao ponto de não ser capaz de pensar, raciocinar ou discernir para si mesmo, mas em que os senhores do mundo da igreja governar sobre o pastoreado.
Texto de Ivor Thomas traduzido por Paulo Anselmo

Sem comentários:

Publicar um comentário