sábado, 23 de agosto de 2014

A Teologia e Visão de Deus na Igreja em Antioquia - Actos 13:1-3


E na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e mestres, a saber: Barnabé e Simeão chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes o tetrarca, e Saulo.
E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado.
Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram. Actos 13:1-3

Igreja em Antioquia, é a mesma ontem, hoje e eternamente.

A ultima vez que estive com a igreja, oramos, foi muito bom! Que Deus traga até nós o Espírito que estava sobra a Igreja de Antioquia

A verdadeira teologia revelada na cruz, é a mesma ontem, hoje e eternamente: Deus é amor...

E a verdadeira visão do líder de Deus é a de Jesus, que é crucificar seu ego e certificar-se que dá tudo de si aos irmãos, a fim de que estes façam obras maiores que as suas, pois mesmo que tal não venha a acontecer, a motivação é essa e é processual, pois foi Jesus quem disse: Quem crê em mim fará ainda obras maiores que as minhas.

 Jesus afirmou aos seus discípulos que nEle creram que iria para a cruz, e depois para o Pai, para que lhes deixasse de seu Espírito, a fim de que nEle fizessem obras maiores que as dEle.
 E assim foi, pois nEle foram mais longe e pregaram a mais gente e serviram a mais gente.

 Era o que Paulo o imitador de Cristo fazia, levantando gente em sua vida, para servirem outros e levantarem outros, sempre assim sucessiva e processualmente, em Cristo.  

Assim dizia o apostolo João: E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor, está em Deus, e Deus nele. 1 João 4:16
Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. 1 João 4:8
No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo o medo, e o que teme não é perfeito em amor. 1 João 4:18
Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. 1 João 4:7
Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. 1 João 2:15
E dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também a seu irmão. 1 João 4:21
Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados. 1 João 5:3
Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor. 1 João 4:12
Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele. 1 João 2:5
Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos. 1 João 3:16.
Nisto se manifestou o amor de Deus para connosco: que Deus enviou seu Filho Unigénito ao mundo, para que por ele vivamos. 1 João 4:9
Nisto é perfeito o amor para connosco, para que no dia do juízo tenhamos confiança; porque, qual ele é, somos nós também neste mundo. 1 João 4:17
Aquele que ama a seu irmão está na luz, e nele não há escândalo. 1 João 2:10
Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele. 1 João 3:1
Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido. 1 João 5:1
 Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama a seu irmão permanece na morte. 1 João 3:14
Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? 1 João 4:20

Quem ama tem teologia (ciência de Deus)! Teologia do Dogma exclusivo do amor - verdadeiro conhecimento de Deus, pois Deus é amor. E a partir desta verdadeira teologia, quem a tem, deve de crescer no conhecer-encarnar este amor; vivendo para ser-manifestar o que é, em amor, e jamais para auto-promoção e invalidar-nulificar o próximo...

Neste sentido, todo o que ama é verdadeiro teólogo, sabe-se amado e ama, não é inseguro com os dons dos irmãos, pois sabe que todos somos amados e temos o mesmo valor, sabe que todos somos o mesmo corpo, de modo que cada membro é encorajado por todos os demais a ser livremente o que é em Cristo. Só Jesus é o Cabeça! No entanto isto não invalida de forma alguma a existência de liderança, cuja função é servir os membros do corpo, para que estes sejam efectivamente o que são em Cristo, a fim de que desenvolvam seu potencial e assim ganhe todo o corpo com isso.

 Cristo Jesus, perfeito e perfeitamente Ungido, olhou para os imperfeitíssimos discípulos, e apesar de ser Ele a plenitude de Deus, confessou viver para se dar aos discípulos até á morte; dar tudo, para que os discípulos no Espírito fizessem maiores obras que as dEle  - Parece loucura mas esta é a visão do líder Cristo e de todo o líder verdadeiramente em Cristo sem ser pueril...

Assim, em Cristo, todos nós devemos crescer e ser líderes, ou seja, todos devemos chegar á maturidade de Cristo: ser servo, dando o que somos e temos, desde tempo, a energia, a recursos materiais e espirituais. Todos devem ser incentivados e encorajados a desenvolver seu máximo potencial, a fim de que usem seu potencial para servir outros e assim sucessivamente.

O único dogma teológico e teleológico de Jesus é o Ser-Amor.

E assim com esta consciência na Igreja de Antioquia era possível conviverem, comungarem e cooperarem vários líderes, desde vários mestres e profetas, a 2 apóstolos. Sim, imagine, na Igreja primitiva, em Antioquia, Barnabé, grande homem de Deus, um consolador, edifica a Igreja, mas decide enriquecê-la chamando Paulo, sem medo do potencial de Paulo, a fim de ambos cooperarem na mesma Igreja.

 E havia espaço para os 2. Como se não chegasse, Deus ainda levantou naquela igreja mais profetas e mestres!
Consegue imaginar? Na mesma terra e comunidade-Igreja, mestres e profetas tremendamente ungidos a cooperarem, sem medo uns dos outros, complementando-se, beneficiando assim toda a Igreja?!

Que coisa tremenda! Que sabedoria a deles! Que unção! Que chamado!
Que dedicação! Que humildade! Que serviço!

Só é possível isto quando quem lidera, como Cristo, como Barnabé, como Paulo, entende que foi chamado para imitar Cristo e morrer para os desejos carnais de brilhar sozinho, de ser a estrela, o rei, o papa, o sabão no meio de um povo que convém ignorante quanto baste, a fim de se manter sempre o iluminado.

Coragem e chamado visível não infantil têm aqueles que servem liderando-servindo, cooperando com todos os que desejam servir o próximo em amor, sejam de que confissão-denominação forem, desde que seu dogma seja o amor-serviçal.
Eu sonho com uma igreja assim. Na verdade isto é Igreja. E dou graças a Deus por conhecer pelo menos umas poucas pessoas assim.

Mais tarde de Antioquia, que tinha vários líderes-servos a cooperar sem vaidades e sem inseguranças, Deus separa Paulo e Barnabé para apóstolos. Que coisa linda, Deus separa o melhor, Antioquia separa o melhor para dar-enviar.

Uma Igreja-comunidade cheia do Espírito, que na mesma congregação tem tremendos homens com ministério da Palavra, sem se invejarem-morderem uns aos outros, mas antes cooperando uns com os outros; com vários profetas excelentes em Cristo a manifestar Palavra profética, assim como vários Mestres da Palavra a ensinarem o mesmo povo, sem sentirem espírito de competição ou insegurança uns com os outros!

Isto sim é Igreja avivada. Entretanto hoje clamamos por avivamento, pois clamamos por ver o Reino de Deus crescer! Mas estamos nós verdadeiramente dispostos a brilhar em Cristo cooperando com outros, ou queremos brilhar sozinhos sobre todos, com a falsa luz de lucifer, o lobo solitário?!

E na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé e Simeão chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes o tetrarca, e Saulo.
E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado.
Então, jejuando e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram. Actos 13:1-3

Antioquia! Igreja valente de Deus! Com certeza Paulo aprendeu muito com Barnabé, e com certeza Barnabé aprendeu com Paulo. E com certeza eles aprenderam com os outros profetas e mestres da Palavra na mesma igreja de Antioquia. Os mais novos aprenderam com os mais velhos e os mais velhos levantaram os mais novos sem também deixarem de aprender com eles. Todos cooperavam, os mais velhos levantando os mais novos, dando-lhes condições de serem  e manifestarem sempre em liberdade a consciência do que eram e criam em Cristo!

Deus Pai aviva o coração dos teus servos, fazendo deles luzes de Cristo e não falsas luzes luciferinas, e ajuda-nos a todos a entender que uma constelação de estrelas é incomparavelmente mais linda que uma estrela a brilhar sozinha!

J.P. Maia sonhando ser uma estrela de Jesus no meio de uma constelação de estrelas cujo único sol-astro maior é Jesus, 2014 anos, 8 meses e 22 dias da era da graça com poucas Antioquias...

Sem comentários:

Publicar um comentário