quarta-feira, 7 de maio de 2014

Igreja de Cristo vs Cristianismo


A revelação de Deus efectuada na plenitude dos tempos no século I e jamais em 1517

O Evangelho foi e é a unica revelação divina que proclama a igualdade dos homens, debaixo da soberania do amor sacrificial de Deus, que é Pai de todos os irmãozinhos!

O Evangelho incomodou e confrontou o Estado que é sempre tirano, explicitamente (ditaduras, impérios, oligarquias, plutocracias, aristocracias, etc) ou subtilmente (democracias republicanas e monarquias democrático-parlamentares e outras tecnocracias...).
O estado seja democrático ou tirãnico, é sempre gerido em beneficio de poucos...

O Evangelho incomodou o statos quo, a sociedade vigente de então, que era semelhante à de hoje!
Tal sociedade incomodou-se porque os crentes viam-se a todos como iguais, sem discriminações ou privilégios baseados na diferença sexual, ou etária, ou étnica, ou cultural, ou intelectual, ou financeira, ou religiosa, etc...

Os ricos crentes do Evangelho, dividiam a riqueza pelos irmãos pobres, pois eram do Reino do Amor e sabiam que a riqueza é acumulada não só pelo trabalho, mas acima de tudo a riqueza é adquirida porque os estados e seus mais variados sistemas económicos, não distribuem a riqueza de forma justa por aqueles que a produzem.

Os senhores de escravos crentes, libertavam-nos.

Os pobres e desprotegidos socialmente eram cuidados, tanto quanto a liderança, em singeleza e naquilo que é básico para a vida, a fim de que todos tivessem dignidade.

As mulheres eram sempre femininas, reconhecida a diferença de sensibilidade e género, mas proclamada a mesma dignidade e valor.

Todas as culturas eram aceites, sendo apenas destituidas dos elementos egocêntricos e etnocêntricos.

A sabedoria, adquirida pelo Espirito apenas, era reconhecida em novos e velhos, em todo aquele em quem o Espirito imerecidamente se quisesse mover.

Não havia hierarquias, pois a liderança era manifesta funcional e não institucionalmente, exercida pelo exemplo serviçal e pelo afecto que constrange, pelo que todos eram livres para falar e manifestar a verdade, com moderação e respeito e ninguem estava livre de ser exortado e aperfeiçoado.

Injustiça podia acontecer, mas não era tolerada e era denunciada.

Todos os homens eram vistos como iguais, pelo que tinham apenas um unico rei, que era homem, mas tambem Deus, sendo por eles livremente adorado apenas porque dera sua vida por eles; pelo que assim adoravam explicitamente apenas um homem, mas honravam a muitos, honravam a todos, pois honravam os notáveis, mas sobretudo honravam os membros de aparente menor valor mediático, carismático, etc...

Foi uma subversão radical, não-violenta, através do amor ao inimigo, que constrangido ia-se convertendo.
Eram perseguidos e mal-tratados mas não ripostavam, eram massacrados, mas sua fé prevaleceu e centenas de milhares se convertiam.

O poder vigente que controlava a força do exército e a economia, não o poderia tolerar.
Os ricos e poucos que dominavam o poder não queriam aceitar tal fé que lhes roubava os privilégios, mordomias, poder, vaidade, etc.

Então no século IV aparece Constantino e seus sequazes, entre os quais Lactâncio, alquimista que encontrou a quitessência para unir paganismo romano, com religiosidade e ética monoteísta semita, com filosofia helénica aristotélica com fobia de holismo e coisas inteiras.

Lactâncio lá fez o favor a Constantino e a toda a classe da elite financeira e opressora, arranjando forma de perverter aquela fé, sentando a Igreja no trono do estado, criando lugares sagrados, criando elite sacerdotal, criando dependência da crença em relação ao estado e fazendo com que as massas fossem iludidas e embrigadas por uma religião, que defendia o estado e sua injustiça, como se fosse ordem divina; "ungindo" os tiranos e opressores pela mão e azeite dos falsos sacerdotes de Cristo, os quais viviam de simonia e como mercenários da religião, manipulando e monopolizando como ilusionistas, o sagrado e seus tempos e lugares.

Depois em 1517 Lutero diz que aquilo era errado, denunciou erros liturgicos, mas dependeu tambem do chefe de estado de seu principado alemão, rejeitaram Roma, mas mantiveram os lugares sagrados, a elite sacerdotal e a dependência da proteção do estado; que em contrapartida exige a "unção" do sistema feudal alemão como algo da ordem de Deus, quando o que eram era apenas opressores das massas.

Calvino fez o mesmo e juntou em si em Geneva o poder secular e religioso, mandando matar todos os que dele discordassem em seu Cantão.

Nasceram assim as nações-estado protestantes, como opositoras das católicas, mas suas diferenças eram apenas em pormenores liturgicos e teológicos, de maluquice de aristotelismo e platonismo misturado com judaísmo.

Estas nações guerrearam-se por 30 anos, católicos contra protestantes, mataram destruiram, violaram, etc.
Em vez de se amarem, servirem, exortarem, encorajarem, consolarem, uns aos outros; tudo o que sabiam fazer uns aos outros era matar-se, mostrando que o idolo jesus a quem serviam nada mais era que o diabo.

E o diabo não conseguiu ser adorado por Jesus, o Rei do amor; mas deu aos cristãos europeus a prosperidade, o poder da guerra e a tecnologia, para adquirirem todos os reinos do mundo, porque o adoraram como se ele fosse Jesus.

Mas depois mais tarde unem-se estes inimigos e formam a Santa Aliança, entre estados protestantes alemães, católicos austro-hungaros e ortodoxos eslavos, a fim de unidos combaterem os franceses; porque a seus olhos os franceses ficaram loucos, uma vez que afirmavam que a sociedade deve ser uma sociedade de homens livres, iguais entre si como irmãos, onde não deve haver exploração e nem opressão da parte da nobreza e do clero.

Igalité, liberté, fraternité, ou la mort... Os cristãos protestantes, os católicos e os ortodoxos, não queriam nada disto, pois para eles sociedade de Deus é: poucos explorarem e viverem ás custas das massas.
Sim no cristianismo, seja ele romano, ou alemão e saxónico, ou russo-helénico, o poder secular e religioso vivem em perfeita simbiose explorando e oprimindo o povo.

Os politicos a explorar o povo! Os sacerdotes elitistas cristãos a viverem ás custas do já vergado povo!

Então todos os padres católicos e ortodoxos, juntamente com todos os pastores protestantes, usaram os pulpitos e os coretos das praças, para mobilizar seus fieis á guerra santa em nome de seu deus.

As massas católicas, ortodoxas e protestantes, manifestaram sua crença de forma pragmática e foram entusiasmados á guerra, para dar a vida por seus césares "ungidos", combatendo os franceses que querem que todos sejam iguais.

As nações ditas cristãs bem tentaram, mas nao conseguiram.

Infelizmente as ditas democracias que daí sairam mais tarde tambem não conseguiram implantar uma duradoura sociedade justa, tendo começado a defender algo justo, mas com a espada na mão, tendo posteriormente tal sociedade sido aprisionada pelo poder financeiro da banca e dos novos opressores: os burgueses e toda a classe média-alta e alta, que substitui o clero e a nobreza, na opressão do povo, pela sua exploração laboral, dando ao povo apenas comida e tecto rustico, que lhes permita viver para serem escravos produtivos!

Urge a humanidade lembrar-se que é verdade o que Jesus afirmou e viveu e que foi imitado e crido por Gandhi e Martin Luther King Jr, entre outros.

Urge lembrar que na plenitude dos tempos, no século I, sem violência, cheio de amor, alguem viveu e ensinou uma comunidade a verdadeiramente amar, pelo trabalho e esforço de todos em servir e cuidar uns dos outros, sem acepção de pessoas...

As hierarquias, os poderes, as potestades, nada disso é de Deus... Todo o poder vertical e hierárquico tem sua origem no diabo, que tentou subir, escalar ao monte, para dominar sobre tudo e todos.

Deus, o unico com verdadeiro poder, não teve por vaidade sua posição e poder, inverteu a trajectória de satanás, não apenas lançando-o para baixo, mas acima de tudo descendo ele mesmo, fazendo tambem um trajecto vertical, mas não ascendente e hierárquico.

Sim, Deus fez um trajecto descendente e nada hierárquico, fazendo-se homem e servo, tendo servido e morrido pela humanidade, para sublimar a humanidade; a fim de que esta deixe de ser uma sociedade de animais sofisticados que apenas criam babilónias e pirãmides sociais de opressão e injustiça.

Já depreendo a loucura não divina e estupida das celebrações em 2017 dos 500 anos da Reforma Protestante, que dirigiu os destinos das nações nórdicas europeias e as levou á consquista e exploração do mundo, em nome de jesus, do jesus idolo deles.

Que loucura!

E dessas nações surgiu os E.U.A., que exploram, tiranizam e policiam o mundo como ninguem, desde que após a segunda guerra mundial, as nações europeias enfraquecidas, nunca mais foram as mesmas.

Estes bravos americanos só se meteram em tal guerra quando os japoneses lhes morderam os calcanhares, mas não sem antes terem lucrado biliões vendendo armas e arsenais aos alemães luteranos de Hitler e não tambem sem antes verem o sucesso de suas armas vendidas dizimar milhões de europeus inocentes.

Mas como esperar algo dos protestantes americanos, quando o território onde habitam foi roubado aos indios a quem  tambem chacinaram e aprisionaram em pequenas reservas sem valor?!
É verdade, oprimidos pelos ingleses anglicanos, estes algo-saxónicos puritanos fugiram para a América, para oprimir, roubar e matar os que lá estavam: os indios.

Estes puritanos germãnicos e anglo-saxónicos chacinaram os pimeiros indios, roubaram-lhes o primeiro quinhão de terra, sendo que depois de tal batalha, deram uma festa com refeição comunitária, onde deram graças ao seu deus-o-pai-de-seu-idolo-jesus; agradecendo-lhes pela terra prometida, sem que o verdadeiro Deus lhes tivesse dado nada a não ser: Jesus - e sua revelação de que não é contra a carne e contra o sangue que se luta; e que apenas os mansos herdarão a terra...

Nascia assim do roubo e do massacre aos indígenas o feriado religioso protestante americano: o thanksgiving...


Tem os dias contados o protestantismo e todos os cristianismos, pois são apenas mais uma babilónia.
Têem força de ferro mas pés de barro!

Que digo eu com isto? Que todos protestantes e católicos e ortodoxos, ou seja, que todos cristãos são uma farsa?! Nada disso! Existe gente boa no meio protestante e no católico e no ortodoxo, assim como existe gente boa agnóstica, budista, etc...

E não posso esquecer o que Jesus revelou a João em Apocalipse: que igrejas (comunidades) mesmo institucionalizadas e altamente idolátricas como Tiatira e Pérgamo, que são arquétipos do Catolicismo, ainda assim têm gente boa nas suas fileiras, como de facto constatamos que foram Francisco de Assis, António Vieira, Teresa de Calcutá, entre outros... 

Assim como tambem das fileiras dos protestantes surgiu gente boa como os irmãos Morávios, William Wilberforce, Bonhoefer, Martin Luther King Jr e muitos missionários, nem todos, apenas uma minoria, que ainda assim foram muitos com consciência de serviço e transculturalidade, que saíram de seu sistema religioso europeu ou norte-americano, para servir transculturalmente gentes oprimidas, vivendo em singeleza e pobreza com aqueles a quem serviram no Evangelho. 

Assim como do protestantismo sai Palavra vera de gente boa como Ed René Kivitz e Ariovaldo Ramos, que ainda se dizem protestantes, mas já nada têm a ver com tal sistema perverso... 

Do protestantismo saíu tambem Caio Fabio, surgido em tal meio, salvo em tal meio, usado por Deus em tal meio, até que tal meio se perverteu na sua generalidade e posteriormente o apedrejou, quando sua humanidade pecou como a de todos mortais; tendo por isso ele saído para fora, mais saudável que nunca, maduro, mais usado por Deus, qual fénix renascida das cinzas.

Sim, Caio Fabio e Brennan Manning, gerados por Deus nos meios católico e protestante, tendo saído destes a fim de dar mais fruto e denunciar a opressão e perversão destas igrejas.

Jesus chama de minhas igrejas a igrejas perversas como Tiatira e Pérgamo, ou Sardes, sendo as primeiras duas arquétipos do Catolicismo e a terceira arquétipo do Protestantismo.

Jesus chama de igrejas suas a estes movimentos instituidos, sentados no trono de satanás, que é o trono politico opressor da humanidade! Jesus repreende o mal nestas igrejas, mas tambem vê o bem e a gente boa que lá está!

Portanto não se trata de eu imperfeito anatemizar os movimentos Protestantes e Católicos, mesmo porque eu não sou ninguem senão um pecador chamado por Deus e tambem porque fui tocado por Deus, em criança, na igreja católica, tendo Deus me restaurado e reencontrado mais tarde na igreja protestante!

Fui concebido em Tiatira-Pérgamo(catolicismo) e nascido na Sardes (protestantismo reformado), e discipulado nessa mesma Sardes com laivos de Laodiceia (legalismo e misticismo neo-pentecostal), até que percebi que isso me adoecia e oprimia a mim e a muitos outros e fiz êxodo  para Filadelfia (Igreja desinstitucionalizada, simples e igualitária, chamada de "desigreja" pelos protestantes)...

A questão é que pela graça de Deus tenho seu Espirito que me ilumina suas Escrituras revelando-me destas a Palavra. E nesta Palavra, simples e pura, vejo Jesus a fazer critica profética de suas igrejas e de suas aberrações!

Portanto em Cristo e no Espirito de Cristo, a Palavra profética deve ser pregada, exortando-se o mal nas igrejas e reconhecendo-se o bem!

Ora neste Espirito bem-dito, vemos que é geral e hedionda a perversão da generalidade do cristianismo, que se sentou no trono politico do mundo onde se senta satanás, caindo naquilo que Jesus não caíu!

No entanto no meio desta perversão Jesus ainda tem boa gente, uma minoria, um remanescente fiel, que prega a Palavra do Evangelho para salvação! Mas infelzimente são minoria e este cristianismo em geral, não se assemelha ao ideal de Deus: igrejas como Filadelfia e Esmirna!

Urge por isso falar toda a verdade, pois Jesus em breve virá e se estas massas cristãs não se arrependerem, juntamente com seus líderes perecerão, ainda que poucos se salvem de seu meio!

Só Jesus condenará, quando vier, mas entretanto Ele diz: arrependam-se! Quem é de Cristo coopera com Cristo, falando a verdade da Palavra com amor, para que se arrependam e voltem para a simplicidade e igualdade do Evangelho, que criou uma comunidade de irmãozinhos, igualitária, livre, amando-se uns aos outros, sem elites, sem acepção de pesssoas servindo uns aos outros e vivendo exclusivamente da graça de Deus!

Urge imitar Esmirna e Filadélfia!

Urge deixar os ismos e abraçar o Evangelho vivido em simplicidade que subverte e transforma a sociedade, ainda que atraia por isso a perseguição do poder politico-económico-religioso!

Urge o cristianismo deixar de ser concubina do trono de satanás e portanto perder a essência de lugares fixos sagrados, de elites sacerdotais, de exploração económica, de namoro ao poder, de controle e estereotipização das massas e portanto alienante das gentes!

Urge ter a coragem de desprezar essas carreiras eclesiásticas e ter esse satos quo!

Urge criar verdadeiras comunidades simples e igualitárias!

Urge voltar á vivência do século I em termos de Evangelho unico e simples.

Urge fazê-lo, senão o cristianismo virará inevitavel e definitavemente anti-cristianismo!

Cristo Jesus vai voltar, mas não o  jesus dos ismos do cristianismo!

Não! Quem vai voltar é o verdadeiro Jesus, que na plenitude dos tempos, no século I, criou uma comunidade desinstitucionalizada de gente igual que se olha e trata apenas em amor.

Urge voltar á plenitude dos tempos, ao amor do Evangelho sem religião, sem ismos, para se viver a plenitude da vida.

Sem Jesus e seu puro e simples Evangelho, o homem nada pode fazer a não ser matar, roubar e destruir.

Voltemos ao Evangelho, deixemos os estados-templos cristãos da mão!

Voltemos a Jesus e deixemos os luteros e os calvinos e os constantinos.

Voltemos á plenitude dos tempos!


Voltemos á Palavra:

Então falou Jesus à multidão, e aos seus discípulos,
Dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus.

Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem;

Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; 
eles, porém, nem com seu dedo querem movê-los;

E fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens; pois trazem largos filactérios, e alargam as franjas das suas vestes,
E amam os primeiros lugares nas ceias e as primeiras cadeiras nas sinagogas,
E as saudações nas praças, e o serem chamados pelos homens; Rabi, Rabi.

Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso Mestre, a saber, o Cristo, e todos vós sois irmãos.
E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus.
Nem vos chameis mestres, porque um só é o vosso Mestre, que é o Cristo.

O maior dentre vós será vosso servo. E o que a si mesmo se exaltar será humilhado; e o que a si mesmo se humilhar será exaltado.

Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que fechais aos homens o reino dos céus;
e nem vós entrais nem deixais entrar aos que estão entrando.

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que devorais as casas das viúvas, sob pretexto de prolongadas orações; por isso sofrereis mais rigoroso juízo.

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós.

Ai de vós, condutores cegos! pois que dizeis: Qualquer que jurar pelo templo, isso nada é; mas o que jurar pelo ouro do templo, esse é devedor.

Insensatos e cegos! Pois qual é maior: o ouro, ou o templo, que santifica o ouro?
E aquele que jurar pelo altar isso nada é; mas aquele que jurar pela oferta que está sobre o altar, esse é devedor.
Insensatos e cegos! Pois qual é maior: a oferta, ou o altar, que santifica a oferta?
Portanto, o que jurar pelo altar, jura por ele e por tudo o que sobre ele está;
E, o que jurar pelo templo, jura por ele e por aquele que nele habita;
E, o que jurar pelo céu, jura pelo trono de Deus e por aquele que está assentado nele.

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé;
deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.

Condutores cegos! que coais um mosquito e engulis um camelo.

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que limpais o exterior do copo e do prato, mas o interior está cheio de rapina e de intemperança.

Fariseu cego! limpa primeiro o interior do copo e do prato, para que também o exterior fique limpo.

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia.

Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas interiormente estais cheios de hipocrisia e de iniqüidade.

Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que edificais os sepulcros dos profetas e adornais os monumentos dos justos,

E dizeis: Se existíssemos no tempo de nossos pais, nunca nos associaríamos com eles para derramar o sangue dos profetas.
Assim, vós mesmos testificais que sois filhos dos que mataram os profetas.
Enchei vós, pois, a medida de vossos pais.

Serpentes, raça de víboras! como escapareis da condenação do inferno?

Portanto, eis que eu vos envio profetas, sábios e escribas; a uns deles matareis e crucificareis; e a outros deles açoitareis nas vossas sinagogas e os perseguireis de cidade em cidade;
Para que sobre vós caia todo o sangue justo, que foi derramado sobre a terra, desde o sangue de Abel, o justo, até ao sangue de Zacarias, filho de Baraquias, que matastes entre o santuário e o altar.

Em verdade vos digo que todas estas coisas hão de vir sobre esta geração.

Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!

Eis que a vossa casa vai ficar-vos deserta;

Porque eu vos digo que desde agora me não vereis mais, até que digais: Bendito o que vem em nome do Senhor.

Mateus 23:1-39


Paulo Maia, no inicio de janeiro de 2014, chorando pela maioria dos protestantes e por todos os dos ismos e clamando para que abram os olhos e contemplem a Cristo, na plenitude dos tempos e para que Este nos ajude a todos a prestar ara alguma coisa verdadeiramente justa...

Sem comentários:

Publicar um comentário