terça-feira, 20 de maio de 2014

Lavando as Vestes no Sangue do Cordeiro

Devemos ser santos, porque Ele é santo! E ser santo é amar, pois a Lei revela que ser santo é obedecer aos mandamentos e os mandamentos mandam amar. Jesus não os mudou, pelo contrário, expandiu-os, repetindo-os e sublimando-os no amor ao inimigo!

Então devemos ser santos e fazer tudo quanto diz respeito ao amar, que inclusive por vezes é afastar de quem não ama e apenas fere!

Mas devemos ser santos, devemos amar, porque aquele que nos chamou é Santo, é Amor!

Mas por mais que nos esforcemos, sempre falhamos. O que fazer?

Sabemos que a Vida é Ele e Ele é Amor, pelo que amando somos nEle, para Ele e dEle...

Não amando, nosso ser cai dEle, nossa essência afasta-se da essência dEle e só a dEle é eterna e é!

Bom, devemos regularmente ser santos, ou seja, Amor!

Não é fazer, é ser!

Bom quando somos santos, somos amor nEle!

Quando não amamos, ficamos sujos, nossas vestes que devem ser brancas de santidade, ficam manchadas!

Ora isto acontece todos dias, pelo que devemos fazer nossa lavandaria regularmente, tal como fazemos com nossa roupa física e de uso quotidiano, devemos lavar nossas vestes de suposta santidade no Amor!

Ora o Amor é a Vida e no sangue está a Vida! Devemos então lavar nossas vestes no sangue do Cordeiro e teremos novamente acesso à Árvore da Vida!

Sim, devemos ser santos, mas por si só, ninguém consegue ser e fazer o necessário para ter acesso à Árvore da Vida!

Temos de lavar as vestes no sangue do Cordeiro!

Sim, com o sangue do Cordeiro podemos lavar nossas vestes e quando estivermos a lavá-las, observemos as manchas do não-amor, para ver se para a próxima amamos onde não amámos!

E temos de fazer a lavagem de nossas vestes constantemente, sabendo que os recursos do sangue do Cordeiro são inesgostáveis...

Vamos então ter acesso à Árvore da Vida, lavando nossas vestes no sangue do Cordeiro...

Vamos amar e quando não amarmos, vamos reconhecê-lo e lavar as vestes no sangue do Cordeiro!

Ele é fiel para nos perdoar juridicamente, imputando-nos sua justiça gratuita e perfeita!

Ele é justo para nos purificar, sim sua perfeita justeza e integridade, não apenas nos absolvem, como tambem nos torna puros de novo, lavando também nossa consciência!

A grande tribulação será o momento na história da humanidade em que haverá menos amor, será tambem o momento da maior religiosidade e do falso-profeta que criará um sistema religioso anti-graça, que pretenderá criar a ilusão de que por suas obras a humanidade chegará ao divino, pelo que perseguirão a todo o que crer na graça e for do Amor... Ora isto quer dizer, que cearemos sempre com os que são do amor e nos afastaremos dos contenciosos a quem expusemos a graça do Cordeiro diversas vezes e que a rejeitaram sistematicamente, continuando apenas a viver de Lei e de condenação; não deixando nós no entanto de os amar e por eles interceder...

No fim a apenas os da graça serão salvos, pois só a graça do Cordeiro salva, sendo que tal graça infiltra-se onde quer, quando quer e como quer, não sendo nós ninguém para aferir salvação, ou anatemizar quem quer que seja... A graça salva circunsicos e incircunsisos, institucionalizados e desinstitucionalizados, agnósticos e ateus, filósofos e ignorantes, judeus e gentios, homo e heterossexuais, toda a sorte de gente falida, pois a graça, favor imerecido, é o Espírito a habitar onde deseja, nos corações quebrados que reconhecem sua bancarrota espiritual, sendo que isso é entre cada homem e Deus. Podemos expôr o mal, devemos ainda mais honrar o bem, mas tão somente isso...

Um dos anciãos tomou a palavra, dizendo: Estes, que se vestem de
vestes brancas, quem são e donde vieram? Respondi-lhe: meu Senhor,
tu o sabes. Ele, então, me disse: São estes os que vêm da grande
tribulação, lavaram suas vestiduras e as branquearam no sangue do Cordeiro" (Ap 7:13-14).

"Bem-aventurados aqueles que lavam as suas vestes no sangue do
Cordeiro, para que lhes assista o direito à árvore da vida, e entrem na
cidade pelas portas". - Ap 22:14.

O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos
olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra(Logos) da
vida
(Porque a vida foi manifestada, e nós a vimos, e testificamos
dela, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai, e nos foi
manifestada);
O que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que
também tenhais comunhão connosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com
seu Filho Jesus Cristo.
Estas coisas vos escrevemos, para que o vosso gozo se cumpra.
E esta é a mensagem que dele ouvimos, e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele trevas nenhumas.
Se dissermos que temos comunhão com ele, e andarmos em trevas, mentimos, e não praticamos a verdade.
Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com
os outros, e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o
pecado.
Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós.
Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.
Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós.

1 João 1:1-10

Sejamos ousado então para amar e em nosso imperfeito amar, lavemos as vestes no sangue do Cordeiro imolado no madeiro seco, para nos dar continuo e eterno acesso à Árvore da Vida!

Maravilhoso e bem-dito Senhor! Amo-te muito! Graças Pai pelo sangue de teu Cordeiro!

J.P. Maia, no inicio de Abril, constrangido e grato, não sabendo se chore, se ri, lavando suas manchadas vestes, como sempre, no sangue do Cordeiro, para alegremente colher do fruto gratuito da Árvore da Vida!

Sem comentários:

Publicar um comentário